CIDADES
INTERNACIONAL
terça-feira, 24 de novembro de 2020
RIOVERDEMS | Por PORTAL RIOVERDE NOTICIAS

Operação Interplise: Ex-major de MS chefia tráfico bilionário na Europa.

 


Ex-policial militar de Mato Grosso do Sul, Sérgio Roberto de Carvalho, 62, que ficou conhecido como “Major Carvalho”, é o principal alvo da Operação Enterprise, deflagrada pela Polícia Federal nesta segunda-feira (23) para “arrebentar” com esquema bilionário de tráfico internacional de cocaína. A informação foi divulgada por Josmar Jozino, colunista do portal Uol.

A PF, com apoio da Receita Federal e Interpol, saiu às ruas ontem para cumprir 149 de busca e 66 de prisão em 10 estados brasileiros, incluindo Mato Grosso do Sul, e ainda Espanha, Portugal, Colômbia e Emirados Árabes Unidos.

Ainda conforme o Uol, até o início da noite dessa segunda, a Interpol ainda procurava Major Carvalho em territórios espanhóis e portugueses.

Em Lisboa, capital de Portugal, agente apreenderam 11 milhões de euros – o equivalente a 70,7 milhões de reais – guardados em malas dentro de uma van estacionada em imóvel que pertence a um dos alvos.

Na Espanha, casa colocada a venda por 2 milhões de euros – cerca de 12 milhões de reais – estava entre os bens sequestrados da quadrilha, junto com 37 aeronaves, uma delas avaliada em R$ 20 milhões.

 

Justiça autorizou sequestro de casa avaliada em 2 milhões de euros (Foto: PF/Divulgação)

 

Quem é? – Major Carvalho foi preso pela primeira vez em 1997, quando já estava no quadro da reserva dos oficiais da PMMS (Polícia Militar de Mato Grosso do Sul) – a carreira do policial militar durou 16 anos, ingressou na PM em 25 de janeiro de 1980 e se aposentou em 28 de maio de 1996.

Sérgio Carvalho foi pego em um hotel no Guarujá (SP), depois que 237 kg de cocaína foram flagrados em aeronave pronta para decolar de sua propriedade, a Fazenda Cordilheira, em Rio Verde de Mato Grosso (MS). Pelos crimes de tráfico de drogas e associação para o tráfico ele foi condenado a 15 anos de prisão.

Em 2007 e 2009, quando já cumpria pena em regime semiaberto, voltou a ser preso por envolvimento em jogos de azar, alvo das operações Xeque-Mate e Las Vegas, que colocaram “na mira” da Polícia Federal 140 PMs.

Em 2010, virou notícia durante a Operação Vituriano, também da PF, que apurou uma fraude ao espólio de José Olímpio, que morreu sem deixar herdeiros. Carvalho seria o chefe da quadrilha que tentava ficar com a herança do milionário, que vivia em São Paulo e morreu em 2005, deixando sem herdeiros uma fortuna estimada em mais de R$ 100 milhões.

Demissão – Vinte e dois anos após ser preso por tráfico de cocaína pela primeira vez, Sérgio Roberto de Carvalho, foi expulso da PMMS. A demissão foi publicada no Diário Oficial do Estado do dia 7 de março de 2018.

O decreto assinado pelo governador Reinaldo Azambuja (PSDB) informava que o major perdeu o cargo por consequência do trânsito em julgado de sentença judicial que determinou a expulsão.

 

Carvalho quando foi preso na Operação Las Vegas em 2009, em Corumbá (Foto: Diário Corumbaense/Arquivo)

 

Fonte: CGNews

terça-feira, 24 de novembro de 2020

Adsense

Paulinha

http://picasion.com/

RESTAURANTE IZABEL

http://picasion.com/

BARRACA DO PINHEIRO

http://picasion.com/

RIO VERDE-MS

https://picasion.com/

RioverdeRV

twitter @rioverderv