CIDADES
INTERNACIONAL
quarta-feira, 21 de dezembro de 2022
RIOVERDEMS | Por PORTAL RIOVERDE NOTICIAS

Relatos de morte se alastram na China em meio a apagão de dados.

 


Relatos nas redes sociais chinesas sinalizam uma onda de mortes por Covid que não aparece nos números oficiais, após o fim abrupto da política de Covid Zero.

De Hebei, no norte, a Guangdong, no sul, usuários da plataforma Weibo postam em massa sobre as longas filas em funerárias e crematórios que lidam com um número crescente de corpos. 

Os relatos indicam que as fatalidades, que até agora se concentravam em Pequim, se espalham silenciosamente por partes menos proeminentes do país. Os números oficiais registraram apenas sete mortes na capital nos últimos dias, apesar de uma explosão de infecções. 

Um homem que disse trabalhar em um crematório em Hebei escreveu em um post no Weibo, que já foi apagado, que a instalação tem realizado até 22 cremações por dia, comparado a quatro ou cinco antes de dezembro. Imagens do post original, que não podem ser verificadas pela Bloomberg News, continuam a circular nas mídias sociais chinesas. O autor da postagem não respondeu a um pedido de comentário.

Uma imagem de tela que supostamente mostra o número crescente de obituários publicados por uma universidade para homenagear funcionários falecidos recentemente também foi amplamente compartilhada. 

Um usuário do Weibo em Guangdong disse que um crematório que visitou tinha funcionários fazendo hora-extra para lidar com uma série de mortes entre idosos, enquanto um homem em Henan disse que esteve em uma funerária tão sobrecarregada que os corpos estavam sendo colocados nos corredores.

Em Chongqing, que não declara oficialmente nenhuma morte por Covid desde o final de novembro, uma mulher disse que seu avô morreu no fim de semana e ela enfrentou uma longa espera por um atestado de óbito. 

Uma pergunta frequente nas mídias sociais é como a China pode ter tão poucas fatalidades — menos de 20 nos números oficiais desde o final de novembro.

O ceticismo tem uma base sólida. A baixa contagem oficial de mortes vai contra o que foi visto em todo o mundo, mesmo em lugares como Xangai e Hong Kong, onde a chegada da variante ômicron provocou um aumento nas infecções, seguidas rapidamente por uma onda de fatalidades.

A China passou pouco tempo implementando medidas para se preparar para o desmantelamento do Covid Zero. A população, especialmente os idosos, está pouco vacinada e as autoridades só recentemente prometeram adicionar mais leitos hospitalares.

O vasto aparato de propaganda do governo, que até pouco tempo alardeava a abordagem Covid Zero do presidente Xi Jinping e repreendia outras nações, agora minimiza os riscos e compara Covid a um resfriado.

A China manteve um controle rígido das informações durante a pandemia, desde os primeiros dias em Wuhan até atualizações esporádicas sobre o progresso da vacinação e conferências de imprensa controladas de perto.

Tudo isso torna os relatos nas mídias sociais uma maneira importante de avaliar a realidade do pior surto de Covid até agora no país.

More stories like this are available on bloomberg.com

©2022 Bloomberg L.P.

quarta-feira, 21 de dezembro de 2022

Livro

PROMOÇÃO OK NET

M

OK NET RIO VERDE

http://oknetms.com.br/

SUPERMERCADO BOM PREÇO

https://picasion.com/

RESTAURANTE IZABEL

http://picasion.com/

RioverdeRV