CIDADES
INTERNACIONAL
quinta-feira, 27 de outubro de 2022
RIOVERDEMS | Por PORTAL RIOVERDE NOTICIAS

Sonora-MS: Júri condena a 25 anos “Pablo Bombadão” por matar e enterrar esposa

 


Após 14 horas de Júri Popular e a pouco mais de um ano do crime, ao qual vitimou Laís de Jesus Cruz, de 29 anos na época, finalmente saiu a sentença de Pabilo Santrin, de 36 anos, mais conhecido como “Pablo Bombadão”, ele foi condenado a 25 anos e seis meses em regime fechado, pelos crimes de homicídio qualificado, agravado por asfixia, feminicídio, crime processual e ocultação de cadáver. O Júri aconteceu nesta segunda-feira (24) no Fórum da Comarca de Sonora, com plenário lotado e muita comoção nos depoimentos.

Defesa

Durante todo Júri a defesa de Pablo tomou uma postura de tentar diminuir a pena ao máximo, desqualificando as atenuantes, todos ignorados na sentença, haja vista que as provas anexas ao processo, laudos médicos e periciais são irrefutáveis.

Ao ver que não seria possível a diminuição da pena e muito menos a absolvição, a defesa de Pablo o chamou em uma sala fechada por cinco minutos antes de seu depoimento. Ai sair, Pablo Bombadão confessou a autoria dos crimes e disse que as versões apresentadas por ele antes do Juri, seria para ganhar tempo e conseguir ser transferido o mais rápido possível de Sonora e da Região, se encontrando hoje m um presídio da capital Campo Grande.

Promotor de Justiça – Acusação

Thiago Barile Galvão de França – Promotor de Justiça da Comarca de Sonora, montou um verdadeiro espetáculo processual, se baseando em provas contundentes, fotos de Laís no momento em que foi encontrada, fotos de quando era criança, laudos periciais e muito argumento retirados de dentro do Código Penal Brasileiro.

Segundo o Promotor, ele se dedicou a este caso como nunca feito em outro, devido a gravidade e os indícios sólidos da autoria de Pablo no assassinato de Laís. Pablo sempre negou a autoria do crime, tentou sumir com provas, limpando manchas de sangue, jogando fora documentos, celulares e outros objetos de Laís, bem como se passando por ela nas redes sociais e em conversas com a sogra, mães da vítima, no intuito de retirar toda e qualquer suspeita a cerca dele.

“Mesmo Pablo tendo confessado, os argumentos processual usado pelo MP queria sempre demonstrar a crueldade cometida, o sofrimento da família, dos filhos e assim conseguir que todas as atenuantes fossem aprovadas e acatadas pelo Tribunal do Jurí e ao final de longas noites em claro e um Júri tenso e cansativo, conseguimos êxito e atingimos o objeto final”, destacou Thiago Barile.

Para o Promotor, em entrevista ao Jornal Idest, destacou sua satisfação com a condenação, mesmo Pablo confessando e tendo algumas coisas a seu favor, como ser réu primário e outros, que fez com que a pena não ultrapasse a aplicada no Júri.

Confissão

Pablo após confessar a autoria de todos os crimes cometidos contra a jovem Laís em agosto de 2021, deu detalhes sobre o ocorrido naquele dia. De acordo com Bombadão, no dia 02 de agosto de 2021, ele teria se desentendido com a vítima as 10horas e depois seguido até a casa da sogra, pegado o filho, ido até o mercado, voltado pra casa e deixado o filho na creche.

Bombadão detalha que só após ter deixado o filho do casal da creche, voltou para a casa do casal onde iniciou uma nova discussão com Laís sua esposa, neste bate boca, segundo ele, a jovem teria lhe atacado e neste momento a empurrou e viu quando a mãe de seu filho bateu com a cabeça na parede, após a agressão, Pablo diz não lembrar como a estrangulou, só disse que o ato covarde que cometeu, foi de frente a frente e então saiu de casa sem rumo.

O autor confesso do crime, disse ainda que ao voltar para casa, tomou a decisão de enterrar Laís e iniciou a limpeza geral, no intuito de se livrar das provas, como manchas de sangue e objetos, tentando sustentar sua versão, de que sua esposa teria se suicidado.

Terceira pessoa

Foi descartado já na investigação policial a participação de uma terceira pessoa no crime, porem, á uma versão nos autos, confirmada por Pablo, de que uma das causas da briga entre o casal, seria que Bombadão queria fazer um trisal e Laís não aceitava. Em seu depoimento durante o Júri, o réu confirmou a versão e disse que esta mulher seria da cidade de Rondonópolis (MT).

Também durante a acareação do Júri, o Promotor de Justiça perguntou se a terceira mulher seria sua ex ao qual também tem uma filha, versão negada por Pablo.

Ainda sobre a terceira pessoa no relacionamento, a ex de Bombadão ouvida no Júri, negou ter tido qualquer tipo de relacionamento com o réu durante seu casamento. Ela negou ter tido algo amoroso com Pablo durante seu casamento com Laís, porém, ela confirmou ao Promotor que casou com o réu logo após o crime e que pretende ir visitá-lo no presídio.

CoximAgora

quinta-feira, 27 de outubro de 2022

OK NET RIO VERDE

http://oknetms.com.br/

SUPERMERCADO BOM PREÇO

https://picasion.com/

RESTAURANTE IZABEL

http://picasion.com/

RioverdeRV