CIDADES
INTERNACIONAL
quarta-feira, 4 de maio de 2022
RIOVERDEMS | Por PORTAL RIOVERDE NOTICIAS

Voa até 300 km de distância e destrói navios: como é o míssil russo Onyx.

 


O Ministério da Defesa russo informou nesta terça-feira (3) que atacou um centro de logística ucraniano com armas estrangeiras, enviadas pelos Estados Unidos e outros países europeus. No comunicado, o governo disse que usou mísseis Onyx a partir da costa do mar Negro para atingir o alvo.

Este armamento começou a ser desenvolvido em 2002 pela Rússia —ou seja, completou 20 anos. De acordo com estudiosos da área, é um míssil antinavio supersônico que pode carregar uma ogiva de 200 a 250 quilos. Eles são disparados verticalmente de lançadores, que podem estar em submarinos, navios de superfície e plataformas terrestres.

Pelas imagens divulgadas pelo governo russo, os mísseis foram lançados de uma plataforma terrestre na costa do mar Negro.

missil - Ministério da Defesa da Rússia - Ministério da Defesa da Rússia
3.mai.2022 - O Ministério da Defesa da Rússia divulgou imagens de lançamento de mísseis
Imagem: Ministério da Defesa da Rússia

Apesar de originalmente ser um míssil antinavio, o Onyx também pode ser usado para atacar outros alvos, como: navios de superfície, comboios e alvos terrestres.

O míssil tem capacidade de atingir objetos entre 120 e 300 quilômetros de distância e pode voar a uma altitude de 14 mil metros, até descer para alcançar o alvo.

Após o ataque, a Rússia divulgou que foram atingidos 69 redutos, áreas de concentração de mão de obra e equipamentos militares das Forças Armadas da Ucrânia.

"Desde o início da operação militar especial, 145 aeronaves, 112 helicópteros, 672 veículos aéreos não tripulados, 281 sistemas de defesa aérea, 2.703 tanques e outros veículos blindados de combate, 312 lançadores múltiplos de foguetes, 1.203 artilharia de campanha e morteiros, como bem como 2.514 unidades de veículos militares especiais foram destruídas", alega o governo russo.

missil - Russian Defence Ministry/Handout via Reuters - Russian Defence Ministry/Handout via Reuters
Míssil intercontinental da Rússia
Imagem: Russian Defence Ministry/Handout via Reuters

Os mísseis supersônicos russos

O Exército russo anunciou no final de abril que realizou com sucesso o primeiro teste do míssil balístico intercontinental Sarmat.

Trata-se de uma arma de quinta geração com muito alcance, capaz de atravessar continentes inteiros e atingir um alvo em quase qualquer lugar do mundo, sem que possa ser detida por qualquer escudo antimíssil existentes.

Também conhecido como Satan 2, ele faz parte de um trio de outros mísseis hipersônicos apresentados como "invencíveis" por Putin em 2018. Além dele, a Rússia possui o Avangard e o Kinjal —que, segundo Moscou, foi usado em março pela primeira vez para destruir um depósito de armas subterrâneo na Ucrânia.

Esse tipo de dispositivo ar-terra supera a velocidade do som, enquanto faz manobras verticais e horizontais.

O Avangard, por exemplo, foi equipado com uma ogiva planadora capaz de furar o escudo antimísseis dos Estados Unidos. Ele é capaz de aguentar temperaturas de até 2.000ºC e seu poder nuclear é de até 2 megatons — a bomba de Hiroshima era mais de 100 vezes mais fraca, tendo cerca de 15 kilotons.

Num teste, a arma alcançou uma velocidade de 32.202 km/h —26 vezes a velocidade do som.

Já o novo míssil, que chega para substituir o Satan 1, dos anos 1970, pesa mais de 200 toneladas e pode levar de 10 a 15 ogivas nucleares.

É superpoderoso também por ter um sistema autônomo de navegação, que permite um voo de 18 mil quilômetros. Seu antecessor Voevoda tinha de 11.000 km de alcance.

Para se ter uma ideia, a distância do polo Norte para o polo Sul é de cerca de 20 mil quilômetros.

quarta-feira, 4 de maio de 2022

TENDA ENERGIA SOLAR

https://picasion.com/

SUPERMERCADO BOM PREÇO

https://picasion.com/

RESTAURANTE IZABEL

http://picasion.com/

BARRACA DO PINHEIRO

http://picasion.com/

RioverdeRV