CIDADES
INTERNACIONAL
quinta-feira, 7 de outubro de 2021
RIOVERDEMS | Por PORTAL RIOVERDE NOTICIAS

Cientistas descobrem cometa com 150 Km de diâmetro vindo em direção à Terra

 


Localizado pela primeira vez em 2014, o cometa "Bernardinelli-Bernstein" — nome dado em homenagem aos cientistas Pedro Bernardinelli e Gary Bernstein — pôde ser identificado nesta semana pelos pesquisadores que monitoram a evolução do grande corpo celeste que está se direcionando rumo ao Sistema Solar.

De modo geral, um cometa é um objeto formado por gases congelados, poeira cósmica e rochas — composição diferente dos meteoros — e que possui uma órbita em formato de elipse em torno do Sol, que quando exerce seu calor sobre o cometa é capaz de iniciar o processo de derretimento do gelo e liberação dos gases, formando a 'cauda' que acompanha o astro.De acordo com relatórios, o cometa possui aproximadamente 150 Km de diâmetro e é o maior já visto desde que os pesquisadores iniciaram o monitoramento do espaço, sendo cerca de 31 vezes maior do que os cometas que normalmente são vistos pelos astrônomos.

Em junho deste ano o Dr. Pedro Bernardinelli, pesquisador que deu seu sobrenome ao cometa, publicou algumas informações sobre o astro, incluindo uma imagem de baixa resolução que mostra o cometa — que neste momento nada mais é do que um ponto branco pixelizado.

Tweet com a descoberta

Atualmente as agências espaciais monitoram cerca de 3.743 cometas conhecidos, porém esses possuem entre 3 a 4 Km de diâmetro, sendo bem menores do que o gigante Bernardinelli-Bernstein.

Não há motivo para pânico

Segundo os astrônomos que estão acompanhando a trajetória do cometa, sua órbita está muito distante e não há previsão de colisão com nosso planeta, no entanto ele chegará mais perto da Terra apenas em janeiro de 2031, data em que ainda estará a uma distância de 1,6 bilhão de milhas de distância do Sol e próximo da órbita de Saturno.

A aproximação permitirá que os cientistas estudem melhor o corpo celeste, visto que neste momento ele ainda está longe demais para que os pesquisadores consigam obter muitos detalhes sobre sua principal composição e capturar imagens de alta resolução.

 

Temos o privilégio de ter descoberto talvez o maior cometa já visto — ou pelo menos maior do que qualquer um bem estudado — e o flagramos cedo o suficiente para que as pessoas o vissem evoluir à medida que se aproxima e aquece."

Gary Bernstein,
Pesquisador.


quinta-feira, 7 de outubro de 2021

Adsense

SUPERMERCADO BOM PREÇO

https://picasion.com/

RESTAURANTE IZABEL

http://picasion.com/

BARRACA DO PINHEIRO

http://picasion.com/

RioverdeRV

twitter @rioverderv