CIDADES
INTERNACIONAL
quinta-feira, 30 de setembro de 2021
RIOVERDEMS | Por PORTAL RIOVERDE NOTICIAS

Morre aos 74 anos o ex-deputado estadual Ary Rigo

 


Faleceu nesta quinta-feira (30), o ex-deputado estadual Ary Rigo, de 74 anos. Rigo estava em coma induzido após sofrer uma queda no último domingo (26).

Segundo o genro do político, Daniel Navarro, a morte foi causada por uma parada cardiorrespiratória. Rigo faleceu às 13h15 e ainda não há informações sobre o velório. "Ainda não tivemos a liberação pelo hospital", justificou o genro.

Ele ficou internado na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do hospital da Unimed. Nesta quinta-feira (30), amigos se despediram dele e lamentaram a perda.

“Acabo de receber a notícia que meu grande amigo Ary Rigo nos deixou… Foi um grande parlamentar... Ajudou muitos..”, publicou uma das amigas de Rigo. 

Deputado estadual

Nascido em Passo Fundo (RS), Ary Rigo foi eleito deputado estadual de Mato Grosso do Sul por doze anos. Sendo que dois mandatos foram pelo PDT e quatro pelo PTB. 

Exerceu o cargo na Alems (Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul) de 1979 até 1991, voltou como deputado em 1999 e permaneceu até 2011. Quando era o primeiro-secretário da Alems, Rigo foi pivô do escândalo de corrupção no Parque dos Poderes poucos dias antes das eleições e acabou perdendo a reeleição, que disputava pela sexta vez em 2010.

Em 2017, o ex-deputado estadual Ary Rigo, foi um dos implicados na Operação Uragano e da Operação Antivírus, deflagrada pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado). A operação investigava contrato de informática do Detran-MS (Departamento Estadual de Trânsito).

Os crimes investigados pela operação foram de corrupção ativa e passiva, fraude à licitação, lavagem de dinheiro, peculato e organização criminosa. Na época, um dos advogados do ex-parlamentar confirmou a prisão. 

O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) decidiu em 2014, por maioria, prover recurso do ex-deputado Ary Rigo. A Justiça Eleitoral decidiu devolver o diploma, após cassação. 

Nove anos depois, em 2019, o MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) arquivou o flagra em vídeo, que o Rigo denunciava ‘mensalão do MS’. A gravação não foi suficiente para que o Ministério ajuizasse a ação por improbidade administrativa contra beneficiários do esquema.

quinta-feira, 30 de setembro de 2021

Adsense

SUPERMERCADO BOM PREÇO

https://picasion.com/

RESTAURANTE IZABEL

http://picasion.com/

BARRACA DO PINHEIRO

http://picasion.com/

RioverdeRV

twitter @rioverderv