CIDADES
INTERNACIONAL
domingo, 31 de janeiro de 2021
RIOVERDEMS | Por PORTAL RIOVERDE NOTICIAS

Em surto, mulher mata a filha de 5 anos, mutila e mastiga a língua da criança; ela alegou ‘estar possuída’

 


Um crime bárbaro que chocou a cidade de Maravilha, em Alagoas no último domingo, 24. O pai de Josimare Gomes da Silva, 30, chamou a polícia após a mulher trancar-se no banheiro de casa com a filha de 5 anos. Ele tentou seguidamente arrombar a porta e não conseguia. Quando os policiais chegaram e conseguiram abrir a porta, depararam-se com Brenda Marinho Porfírio da Silva sem os olhos e com a boca ensanguentada.

Josimare havia arrancado os olhos da menina com uma tesoura e mastigava a língua da filha enquanto rezava.

O que levou ao óbito da garota foram os vários ferimentos causados pela tesoura. Segundo conhecidos, Josimare tem problemas psicológicos e depressão. Ela foi levada pelo SAMU ao hospital, onde foi sedada e encaminhada para a Delegacia Regional de Delmiro Gouveia, onde está presa.

Josimare não quis prestar depoimento, começou a falar em espanhol e em outros idiomas na manhã de segunda-feira (25). Ela nega ter arrancado os olhos e ter colocado o pedaço da língua na boca: “Os olhos caíram no ralo depois que eu arranquei, mas ‘foi do demônio’, minha filha está viva.”

Josimare demonstra problemas psicóticos.


Em entrevista a uma emissora de rádio, a irmã da autora e tia da criança negou que ela tenha colocado os órgãos na boca, o que é contraditório a informação do pai e dos policiais que presenciaram a cena. 

Josimare ainda está reclusa à disposição da justiça na Delegacia Regional de Polícia (1ª-DRP), mas deve ser recambiada até o final do dia para uma outra unidade policial para que sua vida seja resguardada.

MP pediu internação

O promotor de Justiça da Comarca de Maravilha, Kleytione Pereira, solicitou a internação de Josimare Gomes da Silva.

A Promotoria de Justiça de Maravilha, por meio do promotor Kleytione Pereira, decidiu não pedir a prisão da acusada, levando em consideração que ela estaria em surto no momento em que praticou o crime.

“Em virtude das circunstancias em que se apresentaram no fato, com fortes indícios de que a genitora da vítima possuí problema psicológicos, psiquiátricos, e que talvez no momento do crime estivesse inclusive em surto, o Ministério Público deixa nesse momento de pedir sua prisão preventiva”, explicou o promotor em um vídeo divulgado para a imprensa.Por outro lado, segundo Kleytione, considerando a periculosidade e a gravidade do crime, o Ministério Público manifestou-se pela internação da acusada no Hospital de Custódia e Tratamento Psiquiátrico e requereu a instauração de um incidente de insanidade mental para verificar se ela é portadora de problema psicológico ou psiquiátrico e qual a extensão da doença, caso ela possua.

Conforme o promotor de Justiça, o MP aguarda agora a conclusão do inquérito policial para que haja uma manifestação quanto ao oferecimento de denúncia contra Josimare Gomes da Silva ou seja adotada outra medida jurídica.

Girobrasil

domingo, 31 de janeiro de 2021

Adsense

SUPERMERCADO BOM PREÇO

https://picasion.com/

RESTAURANTE IZABEL

http://picasion.com/

BARRACA DO PINHEIRO

http://picasion.com/

RioverdeRV

twitter @rioverderv