CIDADES
INTERNACIONAL
sexta-feira, 13 de março de 2020
RIOVERDEMS | Por PORTAL RIOVERDE NOTICIAS

Jovens ‘surtam’ ao saber que namorada de campo-grandense com coronavírus esteve na Valley


A postagem de um estudante campo-grandense que mora em São Paulo e afirmou ter diagnóstico positivo para o novo coronavírus (Covid-19) provocou desespero nas redes sociais entre jovens de Campo Grande. De grupo em grupo, as postagens do jovem foram compartilhadas causando pânico e mostrando o despreparo da população para lidar com a doença.O post ganhou proporção porque a namorada do estudante, que mora em Campo Grande, esteve com o namorado no mesmo local em que supostamente teria ocorrido a infecção e, além disso, ela teria retornado a Campo Grande e ido a uma casa noturna bastante frequentada na capital sul-mato-grossense.
Conforme publicações do jovem no Instagram, ele fez um exame que confirmou o coronavírus. A suspeita é de que ele teria ‘pegado’ a doença durante uma viagem ao Rio de Janeiro. Eu estava em um hotel do Rio de Janeiro, vi algumas pessoas de máscara no hotel, mas fui para festas lá”, conta.  À princípio, ele acreditou que poderia ter sido infectado em uma das festas da viagem, onde estava com a namorada, também campo-grandense. O estudante não esteve em Campo Grande. Ele fez os exames no Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo.
Após a viagem, ele conta que percebeu alguns sintomas e o exame confirmou a suspeita de coronavírus. O jovem relata que os sintomas são parecidos com o de uma gripe. “Tô muito cansado, parece que dá uma derrubada na gente. Sintoma de gripe normal, não tem tosse, nem catarro, não tive dor de garganta. É uma dor de cabeça, dor atrás do olho. [A gente] perde força, demorei muito para levantar da cama”, relata. Além disso, ele ainda alertou os colegas da faculdade paulista sobre o vírus.
Nas redes sociais, campo-grandenses se preocuparam principalmente com a namorada, que também poderia estar infectada. O stalk de alguns internautas os levou até o Instagram da moça, que teria ido a uma festa em uma casa noturna da Capital, a Valley.
Após a repercussão, o estudante voltou a se pronunciar e alertou que a namorada não foi infectada. “Minha namorada não está com coronavírus. Eu pedi para ela fazer o exame só por que o meu [exame] deu positivo”, ressalta.
Ele explica que quando começou a ter sintomas, já não estava com a namorada, mas sozinho em casa. “Ninguém que estava comigo no Rio está com sintomas. A gente não sabe onde pega [o vírus]”, finaliza.
Procurada pela reportagem, a Valley informa que “segue os mesmos protocolos de todos as outras empresas do Brasil que tem uma grande circulação de pessoas da mesma forma que supermercados, cinemas e estádios”.

Saiba como se prevenir

A prevenção ao coronavírus é simples, e serve também para a maioria dos vírus que são transmissíveis por gotículas de saliva e por contato, como a influenza. O primeiro passo é higienizar as mãos regularmente com água e sabão.
Não é preciso fazer força. Basta esfregar gentilmente as mãos com sabonete ou sabão. Não esqueça a região entre os dedos e unhas, até a altura do pulso, por cerca de 20 segundos. Depois, seque bem com papel descartável. Se não houver água e sabonete, você pode usar um desinfetante para as mãos à base de álcool.
Também é recomendado higienizar as mãos com álcool em gel após tocar em superfícies compartilhadas, como corrimãos, maçanetas, barra de ônibus, dentre outros.
Outro hábito a ser incorporado na rotina é evitar, com as mãos sujas, toques no rosto e em áreas de mucosa, como olhos, nariz e boca. Ao espirrar e tossir, deve-se usar a parte interna do cotovelo para evitar a dispersão de micro-organismos no ambiente, e limpar o rosto com um lenço descartável, que deve ser colocado imediatamente no lixo.
As máscaras são indicadas a qualquer pessoa que manifeste sintomas gripais, como tosse, espirros e coriza, independente de ser ou não coronavírus, pois os itens ajudam a evitar a dispersão de gotículas de saliva. Porém, elas não têm eficácia de evitar a infecção.
Para prevenir infecções desse tipo, deve-se evitar aglomerações, espaços fechados e contato físico com pessoas com sintomas gripais. Também é recomendado não compartilhar objetos como canudos, talheres, bombas de tereré e chimarrão, piteiras e narguilés.
Por fim, a limpeza de ambientes e superfícies pode ser feita com facilidade usando-se produtos comuns de limpeza, como álcool 70%, água sanitária e desinfetantes em geral.
Midiamaxnews
sexta-feira, 13 de março de 2020

Adsense

Paulinha

http://picasion.com/

RESTAURANTE IZABEL

http://picasion.com/

BARRACA DO PINHEIRO

http://picasion.com/

FIQUE EM CASA

http://picasion.com/

RioverdeRV

twitter @rioverderv