->
CIDADES
INTERNACIONAL
quarta-feira, 23 de agosto de 2017
RIOVERDEMS | Por PORTAL RIOVERDE NOTICIAS

Camapuã: Ministério Público recomenda a prefeito que exonere servidores pela prática de nepotismo


O Ministério Público de Mato Grosso do Sul, por meio do Promotor de Justiça em substituição legal, Douglas Silva Teixeira, recomendou ao prefeito de Camapuã, Delano de Oliveira Huber, que, no prazo sete dias, exonere o diretor de Defesa Civil, Almir de Oliveira Ávila Júnior; a chefe de Departamento de Gestão de Benefícios, Fabiane Tozzo Rocha, a professora municipal convocada sem processo seletivo Vanda Luzia Andrade Lima, e a estagiária contratada Juliana Lima Miranda, todos pela prática de nepotismo.
Para fazer a recomendação, o Promotor de Justiça levou em consideração que a prática de nomear parentes, cônjuges ou companheiros para exercer cargos e funções no âmbito da Administração Pública, sem aprovação em concurso público, ofende o princípio da acessibilidade aos cargos públicos, bem como os princípios constitucionais da isonomia, impessoalidade e moralidade (art. 5º e 37 da Constituição Federal).
Considerou, ainda, que a contratação de Almir de Oliveira Ávila Júnior, filho do Presidente da Câmara Municipal de Camapuã, Almir de Oliveira Ávila, que é autoridade nomeante no Poder Legislativo local, fere os princípios administrativos da acessibilidade aos cargos públicos, da isonomia, da legalidade, da impessoalidade e da moralidade administrativa.
E, por fim, considerou que Wilson Tadeu Lima ocupa o cargo comissionado de Secretário Municipal de Assuntos Jurídicos de Camapuã, que a sua nora Fabiane Tozzo Rocha, foi nomeada para o cargo comissionado de Chefe de Departamento de Gestão de Benefícios da Secretaria Municipal de Assistência Social de Camapuã, que a esposa de Wilson, Vanda Luzia Andrade Lima, foi contratada, sem passar por processo seletivo, para prover o cargo de professor convocado do Município de Camapuã e, ainda, que a sobrinha deste, Juliana Lima Miranda, foi contratada para a função de estagiária da Prefeitura Municipal de Camapuã.
Para o Promotor de Justiça Douglas Silva Teixeira, a violação aos princípios da Administração Pública pode ensejar a responsabilização do agente público por ato de improbidade administrativa, conforme preconiza o artigo 11 da Lei 8.429/92.
Em caso de não cumprimento da recomendação, ensejará a interposição das medidas administrativas e judiciais cabíveis, em caso de omissão e manutenção da situação fática em tela.
quarta-feira, 23 de agosto de 2017

SUPERMERCADO PANTANAL

http://picasion.com/

RioverdeRV

LOJA QUEIMA TOTAL


http://picasion.com/

BARRACA DO PINHEIRO



http://picasion.com/

SUPERMERCADO PONTO CERTO

http://picasion.com/

MERCEARIA NOVA CANAÃ

http://www.rioverdems.com/

LOJA TÔ NA MODA

http://picasion.com/

MERCEARIA TUNTUN

http://picasion.com/