CIDADES
INTERNACIONAL
terça-feira, 26 de abril de 2022
RIOVERDEMS | Por PORTAL RIOVERDE NOTICIAS

Descubra se um perfil é fake no Instagram, Facebook, WhatsApp e TikTok



As redes sociais mais populares não aceitam oficialmente a existência de perfis falsos em suas plataformas, mas isso não significa que eles não existam. A dica de hoje é para ajudar você a identificar contas fake no Instagram, Facebook, WhatsApp, Twitter e TikTok.

Muitos desses perfis são criados para espionar pessoas, aplicar golpes e disseminar notícias falsas, conteúdos inadequados ou proibidos, explica Leornado Rippol, da Comissão de Confiabilidade Informacional e Combate à Desinformação no Ambiente Digital da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Ele acrescenta que contas fake também podem ser usadas para a propagação de clickbaits, publicações sem qualidade que buscam ganhar dinheiro atraindo cliques ou compartilhamento.

Aprenda a seguir três estratégias que ajudam a identificar um perfil fake nas redes sociais, segundo o especialista:

1. Pesquise o nome da conta

Desconfiou de uma conta? Pegue o nome que aparece no perfil, pesquise na internet e observe os resultados. Você pode buscar no Google e em outras redes sociais.

Se o nome for muito comum, isso dificulta a busca por mais informações sobre a pessoa. Neste caso, procure associar a pesquisa com outros dados que estejam disponíveis sobre ela, como cidade onde mora e idade, por exemplo.

A ideia aqui é tentar encontrar sinais de que ela realmente existe.

Se a conta não tiver nada além de um nome e imagem que não ajude a identificar a pessoa, fique atento. É um sinal de alerta para desconfiar.

Em perfis de instituições e celebridades, normalmente existe a presença do selo de verificação (símbolo em azul) que fica ao lado dos nomes. Caso não tenha, é possível que o perfil não seja oficial ou não esteja autorizado pela pessoa ou instituição.

2. Verifique a foto

A ausência de foto ou a utilização dela originada de bancos de imagens é mais um indício de que o perfil é enganoso.

Você pode fazer uma busca para ver onde mais a mesma imagem está sendo utilizada na internet. Esse procedimento é chamado de "Pesquisa Reversa de Imagens" e pode ser feito por ferramentas como o TinEye e no próprio Google.

3. Atenção para ausência ou excesso de publicações

Um sinal de alerta para descobrir contas falsas envolve perfis que publicam uma quantidade enorme de informações, principalmente se tiverem forte apelo para emoções, como conteúdos que estimulem a raiva, indignação e medo.

O contrário também é um sinal de atenção. Desconfie de contas com quase nada de publicação. Uma rede social de foto que não tem muitas fotos? Uma plataforma de vídeos que não possui vídeos publicados? Fique atento a esses indícios.

Particularidades de algumas redes sociais

Leornado Rippol também destaca que algumas plataformas possuem algumas características que servem para nos ajudar a ficar de olho nas contas fake.

Facebook

Os perfis fakes no Facebook costumam ter ou muitos amigos seguindo ou um número muito baixo de pessoas conectadas ao perfil. No primeiro caso, pode ser resultado de algoritmos e da automatização e de postagens.

"A dica essencial no Facebook é a lista de amigos, pois em perfis fakes ela tem uma composição aleatória e a interação com o perfil é feita de forma genérica", afirma Rippol.

Ou seja, verifique a lista de contatos do perfil que você está desconfiando. Se as pessoas da lista forem de várias localidades do país, isso pode indicar a falta de conexão com a região atual que o determinado perfil diz estar — isso, claro, pensando em um perfil pessoal (não de empresa).

Observe ainda os comentários de pessoas interagindo nas publicações dessa conta. Os registros mostram as mesmas pessoas comentando? As frases parecem sempre muito positivas? De apoio? Se sim, pode ser sinais de alerta.

Instagram e Twitter

Com exceção dos influencers (e dos em fase de se tornar como tal), o número de "seguindo" costuma ser maior do que o de "seguidores" nessas redes sociais.

Por isso, a regra de alerta para pouquíssimos seguidores vale tanto quanto observar milhares de contas seguindo alguém que não possui muitas publicações e não posta muitas fotos e vídeos.

No Twitter, onde o uso de bots (contas automatizadas que servem para gerar volume de postagens) é mais comum. Alguns são construídos para simular bem contas de humanos. Porém, outros são facilmente identificados como fakes.

Na dúvida, é possível avaliar se a conta é automatizada através da ferramenta PegaBot, que analisa o perfil e dá uma pontuação para a probabilidade de ser um bot.

TikTok

O TikTok anda reunindo muitos perfis que utilizam deepfake, vídeos manipulados com ajuda de inteligência artificial, como na conta @deeptomcruise, que tem publicações claramente humorísticas.

"Ainda que muitas vezes o conteúdo seja declaradamente fake por ter natureza humorística, é importante saber que essa tecnologia pode ser aplicada também para criar fraudes. A deepfake está cada vez mais realista", afirma Rippol.

Em casos similares, é necessário um olhar mais atento às expressões faciais no vídeo e uma pesquisa rápida em outros buscadores para diagnosticar a autenticidade do perfil.

WhatsApp

Contas que entram em contato com você sem foto e enviam links sem nenhum contexto estão na lista dos prováveis fakes.

Existe também a possibilidade de que contas sejam clonadas e peçam dinheiro, o que é uma estratégia de engenharia social usada pelos criminosos que se aproveitam da relação de confiança entre as vítimas.

terça-feira, 26 de abril de 2022

TENDA ENERGIA SOLAR

https://picasion.com/

SUPERMERCADO BOM PREÇO

https://picasion.com/

RESTAURANTE IZABEL

http://picasion.com/

BARRACA DO PINHEIRO

http://picasion.com/

RioverdeRV