CIDADES
INTERNACIONAL
terça-feira, 18 de maio de 2021
RIOVERDEMS | Por PORTAL RIOVERDE NOTICIAS

Argentina suspende exportações de carne por 30 dias para evitar alta exagerada de preços à população

 


Quarto maior exportador mundial de carne bovina , com 819 mil toneladas em 2020, a Argentinasuspendeu as exportações do produto por 30 dias, enquanto define medidas de emergência para frear o aumento do preço no mercado interno, anunciou o governo.

“Como consequência do aumento sustentado do preço da carne bovina no mercado interno, o governo decidiu adotar um conjunto de medidas para ordenar o funcionamento do setor, restringir práticas especulativas e evitar a sonegação fiscal no comércio exterior. Enquanto as medidas terminam de ser implementadas, as exportações de carne bovina serão limitadas durante 30 dias”, afirmou a Presidência.

Mecanismos de exceção serão habilitados para operações de comércio exterior em curso.

A decisão foi comunicada pelo presidente Alberto Fernández aos representantes do setor exportador de carne reunidos na associação ABC, durante um encontro na Casa Rosada (sede do governo).

“A questão da carne saiu do controle. O preço sobe mês a mês sem justificativa. Temos que colocar ordem“, disse o presidente à Rádio 10 nesta terça-feira para justificar a medida. 

Fernández insistiu: “Não podemos ver como os preços sobem sem justificativa, ou seja, o preço da carne sobe e o consumo da carne diminui.”

Em 2020, as exportações argentinas de carne e couro bovinos alcançaram US$ 3,368 bilhões, uma queda de 16,5% na comparação com 2019. Os principais destinos foram China, Alemanha e Israel, segundo o instituto de estatísticas Indec.

A Argentina vem arrastando há anos uma recessão com alta inflação, que foi agravada pela pandemia do coronavírus e levou a pobreza a 42% da população. Especialistas esperam inflação próxima a 47% neste ano, puxada principalmente pela alta nos preços dos alimentos.

Quarto exportador mundial de carne

A Argentina é o quarto maior exportador mundial de carne bovina, atrás de Brasil, Austrália e Índia, de acordo com o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos.

Fernández já havia expressado preocupação com os aumentos dos preços no país, fundamentalmente dos alimentos. 

“Estou muito preocupado com os aumentos dos preços, são inexplicáveis. Estou decidido a atacar este tema. Me preocupa muito, porque é inexplicável. Sinceramente, não há nenhuma razão, além do aumento do consumo, para explicar os aumentos que aconteceram em março e abril”, declarou em uma entrevista no domingo ao canal C5N.

O presidente afirmou que “celebra” o fato de o país exportar carne, mas lamentou que isto provoque o aumento do preço para os argentinos.

Os argentinos consomem a média 49,2 quilos de carne bovina por ano, contra o pico de 69,3 quilos registrado em abril de 2009, segundo a Câmara de Indústria e Comércio de Carnes.

terça-feira, 18 de maio de 2021

Adsense

SUPERMERCADO BOM PREÇO

https://picasion.com/

RESTAURANTE IZABEL

http://picasion.com/

BARRACA DO PINHEIRO

http://picasion.com/

RioverdeRV

twitter @rioverderv