CIDADES
INTERNACIONAL
sexta-feira, 22 de janeiro de 2021
RIOVERDEMS | Por PORTAL RIOVERDE NOTICIAS

Para evitar ‘fura fila’, Secretaria de Saúde de MS pede que municípios mandem lista de vacinados

 


Para evitar que pessoas que não pertençam aos grupos prioritários de vacinação contra Covid-19 desrespeitem a ordem de vacinação, a SES (Secretaria Estadual de Saúde) determinou que os 79 municípios de Mato Grosso do Sul encaminhem a relação nominal dos vacinados. A medida é tomada no mesmo dia da confirmação de que o prefeito de Nioaque, Valdir Gomes (PSDB), virou alvo de investigação por furar a fila.

Segundo a Secretaria de Saúde, a primeira fase contempla idosos com mais de 60 anos que moram em instituições como casas de repousos, além de indígenas e trabalhadores de saúde que estão na linha frente de combate da pandemia.

“Eu dei um exemplo ao não ser vacinado. Eu poderia, por estar na linha de frente, por ser médico e ter comorbidades. Mas preferi mostrar a população que é importante respeitar a fila nesse momento”, disse o secretário Geraldo Resende. O Ministério Público foi acionado para acompanhar a aplicação das doses por parte das cidades, para impedir que quem não esteja nas prioridades do momento se vacine.

Saiba como denunciar quem furar fila na vacinação contra o coronavírus



Com quantidade ainda insuficiente de vacina mesmo para grupos prioritários, a população pode ajudar a fiscalizar a aplicação das doses em Mato Grosso do Sul. O canal de ouvidoria foi liberado pelo MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) para relatar quem furar a fila.

Nessa primeira fase, estão sendo vacinados grupos de risco definidos no Plano Nacional do Ministério da Saúde: indígenas aldeados, idosos em situação de acolhimento e profissionais de saúde da linha de frente. No País, vários relatos mostram casos de pessoas que não se enquadram nas normas tentando ter acesso ao imunizante.

MP e TCE (Tribunal de Contas do Estado) do Amazonas já estão investigando a vacinação em filhos de um deputado e de empresário. Sem atuar na linha de combate à doença, eles tiveram a nomeação publicada nos dias que antecederam e sucederam a vacinação. O caso foi divulgado pela revista IstoÉ e veio à tona após os vacinados postarem em suas redes sociais. Como resultado, o prefeito informou que baixaria portaria impedindo as postagens de quem se vacinasse.


Midiamaxnews

sexta-feira, 22 de janeiro de 2021

Adsense

Paulinha

http://picasion.com/

RESTAURANTE IZABEL

http://picasion.com/

BARRACA DO PINHEIRO

http://picasion.com/

RIO VERDE-MS

https://picasion.com/

RioverdeRV

twitter @rioverderv