CIDADES
INTERNACIONAL
sexta-feira, 8 de janeiro de 2021
RIOVERDEMS | Por PORTAL RIOVERDE NOTICIAS

Farra com dinheiro público diminui após prefeito devolver caminhonetes locadas a R$ 211 mil

 


O prefeito de Ribas do Rio Pardo, João Alfredo Danieze do Psol devolveu duas caminhonetes locadas pela gestão anterior a um valor de R$ 211 mil por ano na primeira semana de mandato. Além disso, ele comentou nas redes sociais, que ao chegar ao gabinete não encontrou computador e impressora para trabalhar. 

Ao divulgar a entrega das caminhonetes, muitos intitularam como ‘bom exemplo’ e outros como ‘obrigação’, mas o fato é que João Alfredo deve usar condução própria para trabalhar na prefeitura.

“Devolvemos duas camionetes locadas, uma usada na secretaria de obras e outra de uso do ex-prefeito. Valor de locação (cada uma) = R$8.800,00 o total de R$17.600,00 ao mês. Uma economia anual de R$ 211.200,00”, disse o novo gestor.

Os veículos foram locados pelo ex-prefeito Paulo Tucura (DEM) que inclusive é alvo de diversas investigações do Ministério Público por desvio de dinheiro público em contratos para a aquisição de combustíveis. Em 2020, o Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado) cumpriu diversos mandados de busca e apreensão na cidade, com direito a ida na casa do prefeito, gabinete e casas de empresários locais. 

Depois de tanto escândalo, Tucura resolveu desistir da reeleição e indicou o ex-secretário de obras, Nilson Pereira, que perdeu a eleição para João Alfredo. 

Sem computadores

No dia 2 de janeiro, o prefeito João Alfredo comentou que até mesmo os computadores do gabinete foram levados. E como resposta o antigo prefeito disse: “é só licitar e comprar, dinheiro ficou nos cofres”. Alfredo publicou nas redes sociais que teve de instalar computador e impressora própria para começar a trabalhar. 

Funcionários reclamaram

A moradora Jussimara Matoso disse que a Prefeitura nunca disponibilizou computadores para trabalhos. “ Não tinha dinheiro pra comprar computadores e nem remédios, porque tinha que sobrar pra ele andar de caminhonete as custas o povo.”

Jussara Matoso Paniago disse que os servidores sempre tiveram de levar seus próprios computadores para trabalhar. “Se quisessem trabalhar tinham de trazer seus computadores pessoais, enquanto ele andava de caminhonete à custa do dinheiro público. Esse dinheiro que dava para não ter deixado faltar ao menos medicamentos no posto de saúde né! Mas, ainda tem várias, várias mesmo, várias pessoas que tem a coragem de defendê-lo. Não é triste, é realmente de chorar com o descaso pela população rio-pardense.”

Topmidianews

sexta-feira, 8 de janeiro de 2021

Adsense

SUPERMERCADO BOM PREÇO

https://picasion.com/

RESTAURANTE IZABEL

http://picasion.com/

BARRACA DO PINHEIRO

http://picasion.com/

RioverdeRV

twitter @rioverderv