CIDADES
INTERNACIONAL
quarta-feira, 25 de novembro de 2020
RIOVERDEMS | Por PORTAL RIOVERDE NOTICIAS

Rio Verde é um dos 4 municípios cadastrados no Programa Carne Sustentável e Orgânica do Pantanal.

  



O Programa Carne Sustentável e Orgânica do Pantanal foi apresentado pelo superintendente de Ciência e Tecnologia, Produção e Agricultura Familiar da Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar), Rogério Beretta, durante a terceira rodada do Webinar Diálogos Pantanal Mais Sustentável, realizado na tarde desta quinta-feira (19). O webinar teve como tema Pecuária Sustentável no Pantanal. Trata-se de uma iniciativa da Agência de Desenvolvimento Regional “Movimenta Pantanal” e parceiros e além de Beretta, nesta terceira rodada teve como palestrantes Caio Penido, do Instituto Mato-Grossense da Carne; e Eduardo Cruzeta, da União dos Pantaneiros da Nhecolândia.

Essa foi a última rodada de uma série de três eventos online, “pensados para discutir temas relevantes para o desenvolvimento do Pantanal e propor ações estratégicas que possam ser integrados aos planos das instituições parceiras para o ano de 2021”, explicou a mediadora Márcia Rocha. O programa na íntegra está disponível no canal da agência Movimenta Pantanal no Youtube; durante sua realização, teve participação de dezenas de pessoas e já tem mais de duas centenas de visualizações.

Beretta explicou que o Programa Carne Sustentável e Orgânica do Pantanal visa premiar e remunerar quem produz certo. Os objetivos são fomentar a competitividade, incentivar a pecuária de baixo impacto, estimular a produção no modelo tradicional com agregação de valor. Estão envolvidas na implantação do programa, além da Semagro, a Secretaria da Fazenda e a Iagro (Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal). Tem ainda a participação da ABPO (Associação Brasileira de Pecuária Orgânica), profissionais de assistência técnica, frigoríficos credenciados e empresas certificadoras.

O programa está dividido em dois subprogramas: Pantanal Orgânico e Pantanal Sustentável. No subprograma Pantanal Sustentável, o produtor deve adotar as medidas de sustentabilidade, seguindo o protocolo da ABPO. Já no subprograma Pantanal Orgânico, além das medidas de sustentabilidade, os produtores devem produzir a carne orgânica na conformidade da lei, da maneira mais natural possível. Os incentivam aumentam na medida que o produtor atende mais critérios dos subprogramas. Os animais são rastreados desde a propriedade até o frigorífico; todos os elos devem ter aderido ao programa para ter a garantia do benefício.

Após 18 meses do programa ser implementado, já existem 11 estabelecimentos cadastrados nos municípios de Corumbá, Porto Murtinho, Miranda e Rio Verde e outros 8 em processo de cadastramento; foram abatidas 12. 928 cabeças de gado produzidas dentro das normas que renderam aos produtores incentivos no valor total de R$ 781.564,80. “É a premiação para quem produz certo. Não deixa de ser um programa de pagamento por serviços ambientais”, sintetizou o superintendente, lembrando que Mato Grosso do Sul já possui uma lei que regulamenta o PSA.

“Entendemos que os benefícios diretos e principais desse programa é a valorização do homem pantaneiro através da valorização dos processos produtivos que historicamente preservam o Pantanal; as técnicas que garantem o bem-estar animal, presente em todas as fases da criação até o abate; a responsabilidade ambiental, conservação dos recursos naturais, da biodiversidade local; e a responsabilidade social, quem está com a gente tem que ter todo compromisso social, contratar funcionários com carteira assinada, oferecer ao público um produto de excelente qualidade, livre de resíduos químicos”, explicou Beretta.

Mais informações sobre o programa podem ser obtidas NESSE link.

 

Publicado por: João Prestes

quarta-feira, 25 de novembro de 2020

Adsense

SUPERMERCADO BOM PREÇO

https://picasion.com/

RESTAURANTE IZABEL

http://picasion.com/

BARRACA DO PINHEIRO

http://picasion.com/

RioverdeRV

twitter @rioverderv