CIDADES
INTERNACIONAL
segunda-feira, 30 de novembro de 2020
RIOVERDEMS | Por PORTAL RIOVERDE NOTICIAS

PF prende em Portugal suspeito de invasão ao site do TSE

 


A PF (Polícia Federal) prendeu, neste sábado (28), em Portugal, o suspeito de invadir o site do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) durante o primeiro turno das eleições municipais de 2020, no dia 15 de novembro.

A ação, chamada Exploit, foi realizada em conjunto com a Polícia Judiciária (Unidade Nacional de Combate ao Cibercrime e Criminalidade Tecnológica) do país europeu.As buscas também ocorreram em território nacional. No Brasil, três mandados de busca e apreensão estão sendo cumpridos, além de três

medidas cautelares de proibição de contato entre investigados nos estados de São Paulo e Minas Gerais. 

Segundo o inquérito policial, um grupo de hackers brasileiros e portugueses, liderados por um cidadão português, foi responsável pelos ataques criminosos aos sistemas do TSE no primeiro turno.

Além do acesso ilegal aos servidores do Tribunal, a PF apura os crimes de invasão de dispositivo informático e de associação criminosa. Ambos os crimes são previstos no Código Penal; além de outros previstos no Código Eleitoral e na Lei das Eleições (9.504/97).

As ordens judiciais foram expedidas pelo Juízo da 1ª Zona Eleitoral do Distrito Federal, após representação efetuada pela Polícia Federal e manifestaçãofavorável da 1ª Promotoria de Justiça Eleitoral.

O nome Exploit se refere a uma parte de software, um pedaço de dados ou uma sequência de comandos que tomam vantagem de um defeito a fim de causar um comportamento acidental ou imprevisto no software ou hardware de um computador ou em algum dispositivo eletrônico, detalhou a PF.

Ataque hacker causou lentidão no e-Título

O ataque hacker no primeiro turno foi um dos motivos por trás da lentidão que os eleitores enfrentaram para justificar ausências no aplicativo e-Título, segundo o presidente do TSE, ministro Luís Roberto Barroso.

“Houve uma tentativa de ataque com um grande volume de acessos simultâneos, mas foi totalmente neutralizado pelo TSE e pelas operadoras de telefonia e portanto sem qualquer repercussão sobre o processo de votação”, disse Barroso em coletiva de imprensa realizada durante o primeiro turno.

“Obviamente houve um subdimensionamento ou problema técnico, sobretudo causado pelo desligamento de um dos servidores. Tivemos uma dificuldade e vamos consertar já para o segundo turno”, prometeu Barroso.

O TSE informou que não vai se manifestar oficialmente sobre a prisão do hacker em Portugal porque a investigação ainda está em andamento. Já a polícia de Portugal deverá dar mais detalhes ainda neste sábado.

Fonte: R7

segunda-feira, 30 de novembro de 2020

Adsense

Paulinha

http://picasion.com/

RESTAURANTE IZABEL

http://picasion.com/

BARRACA DO PINHEIRO

http://picasion.com/

RioverdeRV

twitter @rioverderv