CIDADES
INTERNACIONAL
quinta-feira, 23 de julho de 2020
RIOVERDEMS | Por PORTAL RIOVERDE NOTICIAS

Empresários protestam contra medidas restritivas impostas ao comércio de Coxim.


Um grupo de comerciantes se juntou numa carreata que percorreu as ruas de Coxim, na tarde desta quinta-feira (23), em protesto contra as medidas restritivas impostas pela Prefeitura no enfrentamento da pandemia de Coronavírus (Covid-19).

A concentração de veículos começou por volta das 14 horas, na praça da Concha Acústica, em seguida eles passaram em frente a Prefeitura e seguiram para a frente da casa do prefeito Aluizio São José (PSB), terminando no mesmo lugar em que começaram.

No local, o empresário Natalino Fernandes de Resende, da Comilho, disse que as reivindicações são acabar com o toque de recolher ou diminuir o horário para que o início seja a meia noite, a abertura do comércio nos finais de semana e a liberação de entregas, o delivery, sem restrição de horário.

Atualmente, o recolhimento em Coxim vai das 22 às 5 horas de segunda a sexta-feira e aos sábados e domingo começa as 20 horas. Desde o dia 10 de julho, a Prefeitura decretou o lockdown nos fins de semana e, nesta quarta-feira (22), endureceu as regras, proibindo a abertura até do comércio essencial aos sábados e domingos, assim como também do delivery.

Alguns carregavam cartazes até mesmo nos veículos (Foto: PC de Souza)
Ramo de bebidas pede entregas até meia noite (Foto: PC de Souza)

A gente precisa trabalhar pelo menos no delivery, temos compromissos para honrar”, disse Carlos Aberto, proprietário de uma conveniência que chegou a acionar a Justiça para derrubar o lockdown, mas teve o pedido indeferido pelo juiz Bruno Palhano Gonçalves, da segunda Vara de Coxim.

Para Ana Elisa Blajieski, do restaurante Kixodó, a Prefeitura está punindo as pessoas erradas e os comerciantes não podem se calar, pois, ela acredita que essas restrições vão levar à falência de muitos estabelecimentos. “Vamos até o fim para acabar com esse lockdown”, garantiu a jovem empresária.

Através de um mandado de segurança coletivo a ACIAC (Associação Comercial, Industrial e Agropastoril de Coxim) já tentou derrubar os decretos que impõem essas medidas, mas, de forma liminar, foi indeferido pela Justiça.


Carreata também passou em frente a caso do prefeito (Foto: PC de Souza)

NÚMEROS - Segundo o último boletim epidemiológico divulgado pela Prefeitura, Coxim tem 115 casos confirmados de Coronavírus e três mortes. A notícia de uma das mortes, inclusive, chegou em Coxim no início do protesto. A terceira vítima da doença é um idoso de 80 anos.

Ediçãoms

quinta-feira, 23 de julho de 2020

Adsense

Paulinha

http://picasion.com/

RESTAURANTE IZABEL

http://picasion.com/

BARRACA DO PINHEIRO

http://picasion.com/

FIQUE EM CASA

http://picasion.com/

RioverdeRV

twitter @rioverderv