CIDADES
INTERNACIONAL
domingo, 24 de maio de 2020
RIOVERDEMS | Por PORTAL RIOVERDE NOTICIAS

Dia da Padroeira de Rio Verde, Nossa Senhora Auxiliadora.



Papa Pio VII excomungou Napoleão Bonaparte por estar empenhado em dominar os estados pontifícios, ocasionando seu seqüestro e deixando preso na França por 05 anos, movido pela fé, recorrendo a intercessão de Nossa Senhora para sua absolvição, prometendo coroar solenemente a imagem de Nossa Senhora Auxiliadora logo que liberto. Fracassado Napoleão cedeu à opinião pública e libertou o Papa no dia 24 de maio de 1814, que entrou solenemente em Roma, recuperando seu poder pastoral. Dois anos depois Papa Pio VII para marcar seu agradecimento criou a Festa de Nossa Senhora Auxiliadora para se cumprir sua promessa.
A Festa de Nossa Senhora Auxiliadora no Município de Rio Verde teve início em 1932, pelos leigos de nossa comunidade onde rezavam terços, não havia sacerdote. No primeiro dia, antes do amanhecer acontecia uma alvorada com toque do sino da pequena igrejinha, ao som de acordeões e os instrumentos era levantada a Imagem de Nossa Senhora Auxiliadora em um mastro ao lado da igrejinha. Tinha Alferes da Bandeira e o Capitão do Mastro que percorria chácaras e fazendas, e no período da festa passava pela cidade, está bandeira tinha cor azul clara, com fitas, onde amarravam dinheiro para doação, junto acompanhava um saquinho de cetim para colocar moedas. O Capitão era o responsável por tirar a madeira e preparar o quadro de Nossa Senhora Auxiliadora e levantá-lo no primeiro dia e retirá-la no último dia. Após ato religioso as pessoas eram convidadas a participar das atividades sociais na residência do Festeiro, que este construía um grande barracão de palha, onde se realizava baile, leilões e sorteios de pequenos prêmios. Os mais animados ao saírem do baile dirigiam-se à residência do novenário da próxima noite, fazendo-lhe uma serenata, e normalmente este os esperavam com bolos e chás. E assim, se repetiam toda a noite da novena.
Com o passar do tempo a comunidade foi agraciada pela chegada de Padres que os auxiliavam nas festividades religiosas, além da celebração da Santa Missa, rezava- se o terço.
Na década 1950 com a construção de nova igreja e chegada dos padres, a festa começou a ser realizada em frente da igreja, com barracas para venda de comidas, bebidas, roupas, flores, bijuterias, doces, salgados, e a realização de bingos. Todas as noites eram realizados bailes com leilões de prendas como: frango assado, leitão assado, tortas, bolos, vinhos, dentre outros prêmios, os quais eram doados pela comunidade.
Na década de 1980 começaram a vir barracas de outras cidades, parque de diversões, fazendo da Festa em homenagem a Nossa Senhora Auxiliadora popular em toda região norte do Estado do Mato Grosso do Sul.
Tempos foram evoluindo, e na década de 1990 fui inserida nas atividades da Festa o palco cultural, com apresentação de artistas locais e regionais.
No ano 2001 a Paróquia assumiu o controle total da Festa, somente a comunidade local, movimentos da igreja e Instituições Filantrópicas passou a fazer parte da festa, fazendo os lucros da igreja aumentarem cada vez mais, passando a ter bilheteria para venda de fichas, as barracas que eram de palha e bambu passaram a ter uma estrutura padrão, com armação de ferro e coberturas com toldos, conhecida como tendas.
Os anos passam e evoluções acontecem, as festas são realizadas para divertimento das pessoas, com foco financeiro, pois somente assim podemos realizar manutenções, reformas, construções, no âmbito paroquial, através da colaboração de todos pela participam do Evento, que hoje está registrada no calendário Estadual de Festas Religiosas – Tradicional Festa de Maio, em Homenagem a Nossa Senhora Auxiliadora.


Fonte: Assessoria Especial de Cultura de Rio Verde.
Iria Maciak
domingo, 24 de maio de 2020

Adsense

Paulinha

http://picasion.com/

RESTAURANTE IZABEL

http://picasion.com/

BARRACA DO PINHEIRO

http://picasion.com/

FIQUE EM CASA

http://picasion.com/

RioverdeRV

twitter @rioverderv