->
CIDADES
INTERNACIONAL
terça-feira, 3 de janeiro de 2017
RIOVERDEMS | Por PORTAL RIOVERDE NOTICIAS

Delegada não descarta legítima defesa de policial que matou empresário


A Polícia Civil não descarta a hipótese de legítima defesa no caso do policial rodoviário federal, Ricardo Hyun Su Moon, 47 anos, que matou o empresário Adriano Correia Nascimento, 32, no último dia 31 de dezembro. 
Delegada responsável pelo caso, Daniela Kades, também trabalha com a vertente de legítima defesa com excesso e homicídio simples. “a polícia está trabalhando com todas as vertentes possíveis”. Ela informou ainda ter solicitado os registros de chamadas recebidas pela Polícia Militar, Samu e Bombeiros para verificar quem acionou socorro e se há mais testemunhas sobre o caso. 
Na tarde de hoje, a  primeira testemunha da morte do empresário prestou depoimento na 1ª Delegacia de Polícia. 
Bruna Eduarda da Silva, 26,  que já foi funcionária de Adriano, trabalhava como caixa na casa noturna onde ele estava pouco antes de morrer. “Ele chegou com aquele jeito espontâneo", declarou. 
Outra testemunha, o proprietário do estabelecimento, Christian Queiroz disse ter sido procurado pela polícia para fornecer as comandas usadas por Adriano e pelos amigos dele, mas informou trabalhar com sistema de fichas. 
OUTRA INVESTIGAÇÃO
Daniela Kades explicou que o consumo de bebidas, especialmente por parte do adolescente, também é motivo de preocupação. “Questionaram a maioridade do rapaz porque ele estava com forte odor etílico. Vamos aguardar laudos e, se for verdade, tem que ser apurado pela DEPCA (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente) porque alguém forneceu bebida para esse menor”. 
TESTEMUNHAS 
A delegada disse ainda ter enviado ofícios para imprensa em busca do contato das pessoas que gravaram os vídeos. Isto porque alguns pontos no depoimento do policial e do amigo do empresário são contraditórios, especialmente no que diz respeito ao momento em que Moon sacou a arma. 
Conforme a delegada, a versão do adolescente foi semelhante a do policial de que a arma não foi apontada para a vítima em um primeiro momento. 
Já o amigo da vítima e outras testemunhas — que estavam em velório próximo ao local onde ocorreu o incidente —  informaram que o agente da PRF desceu do veículo em que estava com arma em punho. 
Questionada sobre a possibilidade de convocar uma reprodução simulada do crime, a delegada respondeu que “havendo pontos controvertidos, aí a polícia estuda a necessidade”, mas adiantou ser uma solicitação remota. 
CASO
O empresário Adriano Correia foi morto por um policial rodoviário federal após briga de trânsito no dia 31 de dezembro, no Centro de Campo Grande, atingido por cinco disparos, segundo a perícia. Ele sofreu duas perfurações no tórax, uma na costela e outra no braço direito. O crime aconteceu enquanto vítima e dois familiares retornavam de uma casa noturna onde foram comemorar aniversário.
Informações da Polícia Civil apontam que Ricardo Moon teria disparado pelo menos sete vezes. O caso ocorreu na Avenida Presidente Ernesto Geisel, entre a Rua 26 de Agosto e a Avenida Fernando Corrêa da Costa, quase em frente à Capela da Pax Mundial. No cruzamento da 26 com a Ernesto Geisel, peritos apreenderam sete cápsulas de pistola, e mais uma perto do veículo da vítima. 
Adriano era proprietário do Madalena Restaurante e de uma unidade do Sushi Express. Ele estava na casa noturna com dois homens da família antes de ser morto. De acordo com testemunhas, por volta das 5h50, ele e os acompanhantes seguiam em uma caminhonete Toyota Hilux pela Ernesto Geisel, quando perto do cruzamento com a Avenida Afonso Pena supostamente teriam fechado a Mitsubishi Pajero ocupada pelo PRF. Este, por sua vez, estaria indo para o trabalho e não gostou da situação. Por isso, perseguiu Adriano e os demais para tirar satisfações.
VERSÃO DO POLICIAL
A assessoria da PRF em Mato Grosso do Sul afirmou que, na versão do policial preso em flagrante, ele teria tentado abordar a caminhonete Toyota Hilux conduzida por Adriano Correia, que teria desobedecido e avançado com o veículo na direção do agente. Diante da ocorrência, o policial, que dirigia uma Mitsubishi Pajero, teria perseguido a vítima e efetuado os disparos em seguida.
VERSÃO DAS TESTEMUNHAS
Após passar pela Afonso Pena, os veículos pararam e todos desceram para discutir. Um mototaxista que teria flagrado a ação desde o início disse que a vítima pediu desculpas e falou que, caso fosse preciso, poderiam acionar a polícia de trânsito. O PRF, aparentemente alterado, não se identificou em momento algum como autoridade, sacou a arma e passou a ameaçá-los, razão pela qual todos voltaram para a caminhonete e fugiram. O autor foi atrás e atirou pelo menos sete vezes, perto do cruzamento da 26 com a Ernesto Geisel.
Adriano foi atingido, perdeu o controle da direção e, quase em frente à Capela da Pax, bateu violentamente em um poste. 
Testemunhas que acompanhavam velório na Capela afirmaram terem ouvido o som do disparo e, ao verificar o ocorrido, viram um homem caído fora da Hilux e o PRF chegando logo em seguida em sua Pajero, com a arma em punho. “As outras pessoas estavam gritando e ele desceu armado para atirar, ia matar todo mundo, mas daí ele viu esse monte de gente que saiu do velório, se assustou e guardou a arma”, afirmou uma mulher que presenciou o desfecho dos fatos, mas que preferiu não ser identificada.
Os dois homens, que seriam muito provavelmente parentes de Adriano, foram socorridos pelo Corpo de Bombeiros e levados para a Santa Casa. Um deles foi atingido na perna e o outro teria quebrado o braço em razão da batida. O corpo do motorista ficou no local até a chegada da perícia. Após os tiros, o PRF telefonou para colegas e advogado e foi embora, deixando a Pajero estacionada. Vídeo feito por testemunhas mostram o desespero de uma das vítimas gritando que o PRF matou “seu filho sem motivo” e também implorando para que policiais militares prendessem o autor.
terça-feira, 3 de janeiro de 2017

SUPERMERCADO PANTANAL

http://picasion.com/

RioverdeRV

LOJA QUEIMA TOTAL


http://picasion.com/

BARRACA DO PINHEIRO



http://picasion.com/

SUPERMERCADO PONTO CERTO

http://picasion.com/

MERCEARIA NOVA CANAÃ

http://www.rioverdems.com/

LOJA TÔ NA MODA

http://picasion.com/

MERCEARIA TUNTUN

http://picasion.com/