CIDADES
INTERNACIONAL
quarta-feira, 4 de maio de 2022
RIOVERDEMS | Por PORTAL RIOVERDE NOTICIAS

Homem contido com fita adesiva em voo após apalpar comissários é condenado

 


Um homem de 23 anos foi detido por 60 dias após apalpar dois comissários de bordo e agredir outro, em avião nos Estados Unidos. O caso ocorreu em julho de 2021 em voo da Frontier Airlines que iria de Filadélfia para Miami.

Maxwell Berry confessou as acusações de agressão e, além da detenção de dois meses e liberdade condicional de um ano, ele recebeu uma multa de 15 mil dólares, R$ 75 mil na cotação atual. Ele terá até o dia 2 de agosto para se entregar, segundo o jornal americano ABC News. O episódio aconteceu depois que Berry pediu três bebidas e encostou o copo vazio nas costas de uma aeromoça, que pediu para ele não tocá-la. Maxwell derramou bebida na camisa e foi ao banheiro sem camisa. O rapaz andou pela cabine e apalpou o peito de dois comissários de bordo, enquanto eles tentavam ajudá-lo, segundo o relatório de prisão.

Após iniciar uma briga, Berry precisou ser contido com fita adesiva prateada - método padrão das companhias aéreas para segurar alguém que esteja fora de controle.

O advogado, Jason Kreiss, alega que Maxwell é um "bom homem que cometeu um ato ruim, que não foi planejado". O culpado se desculpou e assumiu total responsabilidades pelas ações no julgamento ontem, segundo a TV americana WPLG.

A defesa ainda diz que, devido a repercussão do caso, o réu está com dificuldades para achar emprego. "Devido à tremenda atenção da mídia que este caso atraiu, os esforços de Max para encontrar um emprego usando seu diploma universitário em economia financeira foram inúteis, pois ele vem sendo constantemente negado para os cargos, sem explicação".

O juiz Robert Scola Jr. deixou claro a Berry que os comissários de bordo não podem se sentir inseguros no trabalho por ocorridos como esse. Jordan Galarza e Tymerah Burgess, dois dos funcionários no voo, disseram, após a audiência, que a sentença de 60 dias não é suficiente.

"Meu papel número um em qualquer aeronave é proteger os passageiros, incluindo Maxwell Berry, e chegamos a Miami com segurança naquele dia", disse Galarza, segundo o jornal americano New York Post. "As pessoas naquela aeronave viram a justiça acontecer mais do que vimos hoje. Eu acho que é um erro judiciário nojento, na minha opinião."

UOL

quarta-feira, 4 de maio de 2022

TENDA ENERGIA SOLAR

https://picasion.com/

SUPERMERCADO BOM PREÇO

https://picasion.com/

RESTAURANTE IZABEL

http://picasion.com/

BARRACA DO PINHEIRO

http://picasion.com/

RioverdeRV